Onde você vai estar em 5 anos?
18/05/2011 ÀS 10:32

Onde você se vê daqui a cinco anos? Esta é uma pergunta frequentemente proposta em entrevistas de emprego, e é também uma das mais complicadas de serem respondidas. Você já deve ter sido pego de surpresa com ela, né? Também comum em eventos corporativos ou mesmo em coquetéis, essa questão costuma deixar embaraçado até o mais focado e ambicioso dos executivos. E não é para menos. Você, afinal, sabe onde estará em cinco anos? Ou mesmo, em outras palavras e outro sentido (que é na verdade o que os entrevistadores querem saber de você), o que você planeja fazer daqui a cinco anos?

Amy Gallo, colunista do blog Best Practices, da Harvard Business Review, cita a opinião de alguns experts para ajudar a elucidar o tema. Para Joseph Weintraub, professor de comportamento gerencial e organizacional na Universidade Babson, se já é muito difícil prever o mercado e quais serão suas necessidades em dois ou três anos, o que dizer de cinco? Mas ele e seu colega Timothy Butler, diretor de programas de desenvolvimento de carreiras na Escola de Negócios de Harvard, concordam que é importante ter uma resposta formulada e honesta para a questão. E Weintraub vai mais longe: “Cada pessoa com quem você conversa ou se encontra é um contato em potencial, agora ou no futuro”, diz, equiparando qualquer conversa que você possa ter a uma possível entrevista de emprego.

O primeiro passo para conseguir se sair bem dessa é saber responder a pergunta a si mesmo. Antes de poder contar para os outros, você deve ser capaz de contar para você. Isto é, realmente refletir, fazer o seu dever de casa e considerar inclusive partes da sua vida que normalmente não ocupam muito a sua atenção. Weintraub sugere as três seguintes questões para reflexão:

1. Quais são os meus valores?
2. Quais são os meus objetivos?
3. O que estou disposto a fazer para chegar lá?

Mesmo depois de buscar no âmago do teu ser, você ainda pode estar na mesma e não saber o que esperar do futuro. Afinal, essa previsão pode ter que levar em consideração outros fatores, como família, a economia ou outras condições externas. Ou, mesmo, você não sabe, pura e simplesmente. Em alguns casos, você pode ser taxado de “sem direção” se não tiver a ambição de querer sempre crescer, e não será levado a sério. Mas Weintraub garante que é melhor um sincero “não sei” que alguma resposta falsa, inventada na hora. “O objetivo é encontrar o emprego certo, e não apenas um emprego”, completa.

Saber o que o entrevistador busca com a pergunta é importante. Pode ser simplesmente a necessidade de conhecer a sua expectativa e julgar se você ficará na empresa por muito tempo, ou apenas observar se você é uma pessoa que pensa no próprio futuro. O custo de novas contratações e treinamentos é alto. Outra preocupação é se a função é adequada, se você terá satisfação trabalhando. Butler ainda cita mais um ponto: “Eles querem entender qual é o objetivo e o nível que a pessoa pretende atingir”. Ou seja: querem saber se você é ambicioso.

Ao falar sobre o ponto que você pretende atingir, tome cuidado para não parecer arrogante. Se você fala que será o próximo presidente da empresa (ou, sei lá, do setor de RH) quando o atual é o entrevistador, o efeito não será interessante. Evite indicar uma função específica, responda em termos de desenvolvimento de habilidades. Você pode não saber que nível quer atingir, mas é seguro dizer quais habilidades você espera desenvolver. Independentemente da idade, aprendizado é sempre um bom objetivo, e disposição para aprender é uma ótima característica.

Uma artimanha que pode funcionar é refazer as perguntas, mudando levemente a ideia e aproveitando-a para contar algo que você ache interessante. Pense em três coisas que o entrevistador deve saber sobre você e use as perguntas, não somente essa, para fazer a mensagem ser entregue. Você pode também tentar redefinir o tempo, colocando que cinco anos é um período longo, mas em um ano você pretende atrair vários clientes grandes para a empresa, por exemplo. Independente de responder algo específico, o emprego irá para quem demonstrar estar genuinamente interessado e conseguir se articular bem.

E então, onde você quer estar em cinco anos? Aproveite esta semana para seguir as orientações que leu aqui e meditar sobre o assunto, porque na semana que vem vamos falar sobre uma pergunta que pode ser bem mais complicada: onde você vai estar em 25 anos? Até lá! o/

[HBR]

0 comentários
Assuntos relacionados:
Envie seu comentário:
Nome*
E-mail*
Comentário*
OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO
Assim, que nossa equipe analisar o conteúdo de sua mensagem,
ele será publicado.
0 COMENTÁRIOS - Exibindo 0 de 0